“Principais mal-entendidos sobre criptomoedas”

“Principais mal-entendidos sobre criptomoedas”

Um dos maiores desafios da humanidade são os mal-entendidos. Os mal-entendidos já levaram a divórcios, guerras e lutas entre empresas. Principalmente hoje em dia, a forma como os media organizam a informação, aumentou o risco de mal-entendidos.

Já lhe aconteceu, demorar a tomar decisões devido a mal-entendidos?

Queremos facilitar a sua jornada neste conhecimento e deixá-lo livre para um entendimento correto sobre criptomoedas, uma temática atual mas cheia de mal-entendidos.

Onde queremos chegar… É possível que já tenha sido confrontado, sobre as seguintes situações:

Tudo isso, não passam de mal-entendidos, distorções de informações, ou simplesmente comentários de pessoas que falam por falar, sem saber muito bem do que falam! E tudo isto por desconhecimento ou resistência à mudança.

Antes de saber exatamente o que são as criptomoedas, é mesmo necessário que saiba o que não são.

Inicialmente é normal, em todos os novos conceitos, que não existam em quantidade, muitas informações fidedignas que permitam o conhecimento sobre o conceito que aparece e por isso, também é normal todos sentirmos um certo desconforto para adaptarmo-nos a algo novo.

Assim sempre surgem usualmente mal-entendidos e as criptomoedas não fogem à regra. Nas próximas linhas abordaremos alguns dos mal-entendidos:

As criptomoedas só podem ser utilizadas por informáticos?

Não é de todo uma informação verdadeira, as criptomoedas podem ser utilizadas por todos, independentemente da sua área de atividade e/ou formação. Não é por ser um produto informático que exige conhecimentos de informática. Pensemos um pouco e deixando uma analogia para reflexão: A Internet só pode ser utilizada por informáticos?

Utilizar criptomoedas é muito difícil?

Neste caso a interpretação pode ser subjetiva, mas analogamente, será o mesmo que afirmar que utilizar dinheiro é muito difícil. Na verdade, é fácil e simples, mas para utilizar o dinheiro, em alguns momentos tivemos de fazer aprendizagens de como utilizá-lo, por exemplo para utilizar os ATMs ou até mesmo o homebaking.

Em nossa opinião, utilizar criptomoedas é bastante fácil, mas claro que é necessário familiarizar-se com o conceito e saber por onde começar. A curva de aprendizagem necessária é reduzida, até porque as plataformas onde vai poder efetuar operações com criptomoedas, são normalmente desenvolvidas de forma que a sua utilização seja bastante intuitiva, o que habitualmente se designa pelo termo inglês “user-friendly”.

As criptomoedas são uma fraude?

Utilizando uma vez mais uma analogia com o dinheiro convencional, será o mesmo que dizer: o dinheiro é uma fraude. As criptomoedas, assim como o dinheiro, podem ser utilizadas para cometer fraudes, mas também para atos altruístas, dependendo no fundo, da verdadeira intenção com que são utilizadas. Neste sentido, as criptomoedas não são nenhuma fraude, muito pelo contrário, pois são baseadas na tecnologia Blockchain que é apelidada por muitos dos entendidos como a tecnologia da verdade e da transparência.

As criptomoedas são inseguras?

Pelo mesmo motivo que descrevemos anteriormente, o facto de por vezes as plataformas onde se operam criptomoedas sofrerem tentativas de ataques cibernéticos, não significa a insegurança deste conceito. As criptomoedas são bastante seguras, até porque como já referimos, a tecnologia Blockchain, é considerada umas das tecnologias mais segura do mundo atualmente.

As criptomoedas são ilegais?

Este é um dos mal-entendidos mais frequentes, pelo facto de não serem ainda legisladas na maioria dos países. No entanto, faz parte do seu processo evolutivo a legislação e a título meramente exemplificativo referimos que desde 2014 que são legisladas no Estado de Nova York, nos Estados Unidos da América, através da legislação apelida de New York BitLicence. Desde esse ano até ao momento, já muitos outros Estados, um pouco por todo o mundo, optaram por legislar, o que faz todo o sentido, a legislação dará uma fiabilidade e credibilidade maior às criptomoedas, pois protegerá os seus utilizadores, assim como também todas as entidades envolvidas.

Não é possível legislar criptomoedas?

Na sequência do ponto anterior, já entendeu que este mal-entendido não faz nenhum sentido, certo!? Existem gradualmente cada vez mais países a criarem legislação para as criptomoedas e este processo vai continuar, até porque a legislação só pode ser criada depois do conceito surgir e ser entendido, acontecendo este processo habitualmente, na sequência do início da sua utilização.

Não é possível rastrear e identificar operações com criptomoedas?

A razão pela qual existe este mal-entendido é pelo facto de as criptomoedas serem identificadas através de uma chave alfanumérica, que a “olho nu” e ao nível de utilizador, parece não deixar nenhum rasto nem identificação! Já sabe que gostamos de fazer analogias com situações mais conhecidas por si, então imagine se através de um número de identificação de um cartão do cidadão, poderia saber dizer o nome completo dessa pessoa? Certamente que não, visto que se não tiver acesso aos arquivos do Estado não terá como saber, mas o Estado consegue, certo?! Porquê? Porque está na posse de toda a informação. Entendeu agora porque este mal-entendido também não corresponde à verdade? Para além da tecnologia Blockchain na qual são baseadas as criptomoedas, ser também conhecida pela transparência e imutabilidade, pois de entre muitos moticos destacamos o facto de que tudo o que é registado de acordo com esta tecnologia, é imutável e inalterável, pelo que de uma forma ou de outra, será possível rastrear e identificar operações com criptomoedas. Uma outra informação relevante e esclarecedora, é que as próprias plataformas onde atualmente pode operar com criptomoedas, regem-se na sua grande maioria, de acordo com a legislação dos Países onde estão sediadas, e por isso, utilizam procedimentos de segurança, já muito conhecidos e aplicados, tais como por exemplo o KYC Know Your Customer, que significa que devem conhecer o seu cliente. Assim com o suporte da tecnologia, as plataformas sujeitam, os seus clientes a procedimentos que garantem a sua respetiva identificação. A partir daí, tudo o que diz respeito a determinado cliente, fica registado e se for exigido toda a informação detalhada de determinado cliente, pode ser conhecida.

E que tal, agora que já sabe o que não são, está mais confiante para utilizar criptomoedas? Em relação aos mal-entendidos, embora haja mais, estes são suficientes para clarificar que nem tudo o que se ouve, é o que parece ser… Para já no que diz respeito aos mal entendidos, ficamo-nos então por aqui… Na verdade, devemos sempre garantir que entendemos bem os conceitos que vamos utilizar, isso vai poupar-nos energia e tempo.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments